Saúde pede maior empenho da população no combate ao mosquito da dengue em Morrinhos

Mosquito-aedes-aegypti

O número de casos notificados, não confirmados, era quase zero no início do período chuvoso, agora já são 5

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) está pedindo a população para incrementar as ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, principalmente, dentro de casa, onde, segundo estatísticas, estão localizados 80% dos criadouros do inseto. De acordo com a coordenadora do Núcleo, Josyane Cruvinel, a colaboração da sociedade é decisiva para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do Zika vírus.

“Precisamos conscientizar a população sobre a necessidade de reforçar as ações de controle da doença, pois esse é um trabalho que requer esforço coletivo. A dengue não pode ser banalizada. Nas visitas às residências, os agentes de saúde fazem o trabalho de supervisão e esclarecimento, mas no dia-a-dia todos devem se tornar um agente de saúde na sua casa e no seu bairro. Cada cidadão é responsável pelo combate ao mosquito”, enfatizou a coordenadora.

“Antes do início do período chuvoso, o número de casos notificados nas últimas semanas era zero e agora já são cinco e a tendência é aumentar se a população não colaborar no combate, eliminando os criadouros do mosquito que estão dentro de casa”, salienta Josyane.

Levantamento feito pela Secretaria da Saúde indicou que os reservatórios de água e os vasos de plantas são dois dos maiores motivos da proliferação do mosquito da dengue.

A coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da SMS, Josyane Cruvinel, destacou que a Prefeitura vem se empenhando desde o ano passado para intensificar as ações na área. “Foram realizadas várias atividades sobre o combate a dengue nos últimos meses, entre elas, a capacitação de agentes comunitários de saúde e o lançamento do álbum de figurinhas para alunos das escolas locais” pontuou Josyane.

Diagnóstico
Segundo Josyane Cruvinel, o diagnóstico precoce da doença é imprescindível para que haja um controle maior sobre a dengue. “Como os sintomas são semelhantes aos de outras viroses, muitos casos deixam de ser notificados. Diante da suspeita, o ideal é se submeter ao exame laboratorial, pois a confirmação só é possível dessa forma”, afirmou. Para notificar os casos confirmados da doença, o cidadão deve procurar a unidade básica de saúde mais próxima de sua casa.

Borra de café
A proliferação do mosquito transmissor da dengue, o Aedes Aegypti, pode ser combatida com medidas simples e eficazes, que dispensam o uso de venenos ou inseticidas perigosos à saúde humana e animal. Uma delas é a utilização de borra de café nos pratos dos xaxins, entre as folhas das plantas que acumulam água, a exemplo da bromélia, e em locais da residência onde a água se acumula e fica parada. “É algo simples e de baixo custo. Qualquer cidadão pode fazer em casa”, comentou Josyane.

“Depositado nos pratinhos e reservatórios de água das plantas, o produto impede que o mosquito ponha seus ovos. E mesmo que o Aedes aegypti já tenha desovado, a borra de café consegue impedir que os ovos se desenvolvam em larvas”, acrescentou a coordenadora.

Governo da Cidade de Morrinhos
O Povo em Primeiro Lugar
Por Jorivê Siqueira