Prefeitura apoia o III Fórum das Ações Estratégicas do PETI que discute “Trabalho Infantil você não vê, mas existe!”

Prefeitura apoia o III Fórum das Ações Estratégicas do PETI que discute “Trabalho Infantil você não vê, mas existe!”

A Prefeitura de Morrinhos, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, em parceria com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e todos os demais programas sociais da Administração, realizou o III Fórum das Ações Estratégicas do PETI com o tema “Trabalho Infantil você não vê, mas existe!”, nesta terça-feira, 12 de maio, no Teatro Juquinha Diniz.

Segundo a técnica de referência das Ações Estratégicas do PETI, Dalva Barbosa, o encontro teve como objetivo propor soluções para a erradicação do trabalho infantil e garantir os direitos da criança. “O mais importante que acontece hoje aqui é escrever uma nova história para Morrinhos. Temos que dizer não à exploração infantil, à empregabilidade por pressão, que desvirtue a formação das crianças. É preciso diferenciar o que é aprender a trabalhar e o que é aprender a brincar”, disse dando boas-vindas a todos.

Na ocasião houve apresentações de coreografias pelas crianças assistidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, além de vídeos alusivos ao tema. Ainda foi ministrada uma palestra pelo inspetor da Polícia Rodoviária Federal e presidente da Comissão de Direitos Humanos, Fabrício Rosa.Ele falou sobre os prejuízos do trabalho infantil na vida da criança, a importância de estudar e os direitos da criança garantidos pela Constituição Federal de 1988.

O prefeito Rogério Troncoso frisou que o trabalho infantil impacta de forma muito negativa na vida da criança e adolescente sob esse contexto. “Todos precisam enxergar que o trabalho infantil pode trazer consequências graves para o futuro da sociedade por isso é um cenário que carece de atenção de toda sociedade”. Ainda segundo ele, a Prefeitura de Morrinhos está promovendo esse evento para reunir esforços da comunidade, visando um trabalho efetivo de sensibilização.

A secretária municipal de Desenvolvimento Social, Terezinha Amaral, agradeceu as entidades e órgãos parceiros do Peti. “As marcas são profundas quando se perde o direito de viver a infância. Por isso, nosso dever é maior do que cumprir o que está na lei. Todas as forças dedicadas a essa luta estão afinadas para garantir uma política mais uniforme”, frisou a primeira-dama.

De acordo com o vice-prefeito, Dr. Tércio Menezes, é inadmissível que o trabalho precoce continue a destruir a infância e prejudicando a perspectiva de futuro das crianças. “É um trabalho invisível, uma vez que é aceito com algumas exceções. Essa responsabilidade atribuída às crianças é prejudicial, rouba a infância e atrapalha o pleno desenvolvimento. O trabalho precoce também traz prejuízos à saúde e não permite que crianças brinquem e se desenvolvam com qualidade e segurança”, explicou o médico.

Programas sociais da prefeitura 
Atualmente o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da prefeitura é coordenado pela Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e possui cinco polos: antigo CASMAM (Polo I), Antigo PETI (Polo II), Idade Feliz (Polo III), Vila Nova (Polo IV) e Vila Mutirão (Polo V), além das Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti).

Conforme explicou, Dalva Barbosa, todo o trabalho do órgão gira em torno de identificar as crianças em situação de vulnerabilidade social, que exercem o trabalho infantil. Estas, são encaminhadas para o CRAS, onde é feito um estudo social e, ao verificar a real situação das famílias, a entidade as encaminha para receberem atendimento psicológico e benefícios como o Bolsa Família, Renda Cidadã e o Programa de Benefício Continuado (BPC) – destinado a portadores de necessidades especiais.

Presenças

Estiveram presentes no evento os órgãos que atuam em contato direto com a proteção e multiplicação do tema: Vanderlei Rodrigues Júnior – presidente do Conselho Municipal da Criança e Adolescente; Jamil Vieira – presidente do Conselho de Assistência Social; Andiara Jungman – presidente do Conselho do Idoso; Adjarmir Rodrigues – representante do Ministério do Trabalho; André Luiz – secretário de Saúde; Fabiana Toledo – secretária de Educação.